MenteBrava • atitude de quem sabe
FILTRO DE REALIDADE AUMENTADA – STORIES INSTAGRAM

FILTRO DE REALIDADE AUMENTADA – STORIES INSTAGRAM

Me chamo Greyce, sou estudante do 3º período no curso de Biblioteconomia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), com formação técnica em Informática pela Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC), e atualmente tenho me aventurado na criação de filtros e design nas mídias sociais como uma forma de ganhar um dinheiro extra para pagar as xerox da faculdade.

Tudo começou em 2014, na minha primeira faculdade, que nada tinha a ver com computação ou design. Foi em uma das disciplinas que percebi que eu tinha uma vocação com tecnologia. Acabei desistindo do curso de Tecnologia em Processos Gerenciais e tentei um curso técnico em Informática na FAETEC do meu bairro. Eu amava os módulos sobre design e organização de banco de dados. Programação não era o meu ponto forte, mas mesmo assim eu me formei com louvor na área e, mais pra frente, esse foi um dos motivos que me fez ter interesse em filtros de imagens e realidade aumentada nas redes sociais.

Uns anos se passaram, iniciei em vários cursos e faculdades, porém, não tinha “me encontrado” em nenhum deles, nem mesmo em Computação. Já em Biblioteconomia eu caí de paraquedas, mas simplesmente amei a grade e as disciplinas. Contudo, com o curso em andamento eu tive saudades de design e programação, e como estava em alta a criação de filtros/efeitos no Instagram, pensei e resolvi me arriscar nesse mundo de criadores. 

O meu primeiro filtro não fez sucesso e hoje se encontra inativo para atualizações. Só que não era a fama que eu procurava no momento, eu só pretendia estudar programação (lembra que eu disse que era onde eu tinha mais dificuldade?) e colocar em prática um pouco de design. Em menos de um ano, o mundo dos filtros cresceu bastante, o Facebook permitiu que qualquer um pudesse ser criador, e não só os usuários beta, como era antes. Agora tem vários tipos de filtros, desde efeitos de câmera até mini jogos. A realidade aumentada tem sido usada para marketing de produtos,  ferramenta de divulgação para celebridades e etc. Criou-se um mercado em cima disso. Pessoas ganham dinheiro produzindo esse tipo de conteúdo, embora não exista uma tabela de preço em cada projeto, pois dependendo da dificuldade de criação, o criador define um valor específico. 

Participei de alguns projetos na comunidade brasileira de filtros e tenho iniciado os meus próprios projetos, voltados para a área de Biblioteconomia. Ainda está tudo no papel, mas o que contribuiu para o meu lado criativo foram dois eventos: Batendo perna nas bibliotecas cariocas (projeto realizado pela UNIRIO) e a experiência imersiva no Sesc de Copacabana na exposição “A Biblioteca à Noite”. Eles me fizeram pensar em formas de utilizar os filtros para divulgar bibliotecas, livros e o próprio curso de Biblio. 

Você deve estar imaginando que é “só um efeito no celular” ou “como isso pode contribuir para a difusão da informação?”. Os filtros são mais que meros efeitos. O alcance que um único filtro pode atingir é enorme, por isso, nos dias de hoje, é usado como um recurso de marketing nas redes sociais. Segue, abaixo, uma amostra de um dos meus filtros mais recentes nos últimos 28 dias.

No momento eu tenho quase 500 mil impressões. O meu público é pequeno, mas eu posso dizer que os filtros possuem sim poder de alcance e que bom que eu posso contribuir de alguma forma! Eu não acredito que o melhor é ter popularidade, por si só; o melhor de tudo é poder criar do zero e o resultado atingir várias pessoas  de forma positiva.

Para quem ainda não teve a oportunidade de experimentar, você  pode acessar direto no perfil do criador, pode clicar no botão de pesquisa nos seus stories e também pode ter acesso pelos stories de seus amigos, basta manter o aplicativo do Instagram atualizado. O acesso aos filtros pelo Facebook funciona diferente, apenas seguindo a página comercial você pode usar o filtro no status. Algumas imagens abaixo para ilustrar o que foi dito anteriormente.

Acesso pelo perfil do criador no Instagram.

Além de procurar pelos filtros em diversas categorias, também é possível experimentar na hora, salvar para usar em outro momento e enviar o efeito para amigos. A dica que eu dou é que se você gosta dos filtros, não deixe de seguir o criador para ter acesso aos novos filtros e garantir que o efeito permaneça no seu rolo nos stories. Como o aplicativo está em constante atualização, só salvar não garante que o usuário tenha acesso sempre.

Se é o seu desejo aprender a criar filtros, tem uns tutoriais maravilhosos na comunidade brasileira e tudo o que você deveria saber para começar, no YouTube e no Facebook. Existem dois grupos no Facebook que podem te ajudar: o grupo brasileiro, Spark Brasil, e o grupo internacional, Spark AR Community. Por outro lado, se o interesse é contratar um “filtreiro”, acesse o Spark Brasil e publique sobre o que busca no grupo, ou se já tiver uma ideia de qual criador se adapta ao seu projeto, de preferência, procure o perfil no Instagram e o contate. 

Espero que a minha contribuição no conteúdo seja o pontapé inicial para novos criadores e que tenha esclarecido algumas dúvidas em torno do assunto. Se quiser conhecer um pouco mais do meu trabalho, acompanhe o meu perfil no Instagram, sempre que sai um efeito novo eu posto nos stories, e o meu feed de filtros é o meu portfólio atual. Se possuir alguma sugestão de filtro ou freelancer, me contate!


Assista o vídeo da MenteBrava que fala sobre este assunto:

Greyce Mattos

Estudante de biblioteconomia
Instagram

Um comentário em “FILTRO DE REALIDADE AUMENTADA – STORIES INSTAGRAM

  1. Ótima perspectiva de mercado, para empresas, pessoas que querem promover seu perfil pessoal e profissional, designers e desenvolvedores !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *